Se eu não consigo submeter-se a exames pélvicos devido ao vaginismo, como vou lidar com o pré-natal?

Se eu não consigo submeter-se a exames pélvicos devido ao vaginismo, como vou lidar com o pré-natal?

 

O vaginismo não tratado pode apresentar alguns desafios durante a gravidez.

Algumas, mas nem todas as mulheres com vaginismo, terão espasmos ou contrações pélvicas durante simples exames pélvicos rotineiros. Por este motivo, o vaginismo pode apresentar problemas durante consultas pré-natais, ultra-sons vaginais, exames pélvicos antes e depois do parto, e outros procedimentos.

A melhor solução para estes problemas de contração é que as mulheres tratem o vaginismo de modo que possam controlar e eliminar a contração do assoalho pélvico e tornar possível tanto o intercurso sexual quanto os exames pélvicos sem dor ou dificuldades.

Para as mulheres que não conseguem fazer o tratamento antes do parto, existem outros passos que podem ajudar a reduzir os impactos do vaginismo durante a gravidez. Informar o médico ou a parteira sobre a disfunção, e explicar a extensão do problema claramente, é um passo importante.

 

Procedimentos Médicos Pré-natais

Algumas alterações durante a gravidez podem ser feitas, incluindo mudanças de posicionamento para deixar a mulher mais à vontade e uma redução no número de exames vaginais internos, ou seja, somente os exames necessários são realizados. O ultra-som vaginal não é um procedimento pré-natal padrão e não é necessário na maioria das gestações. Para mais informações e opções, consulte o seu médico.

Em geral, o tratamento do vaginismo pode ser concluído enquanto ainda nas primeiras fases da gravidez e pode fazer uma grande diferença em relação à interação com o médico durante todo o processo do parto. Um benefício extra de fazer o programa de auto-ajuda antes do parto é que os exercícios de controle do músculo PC complementam os exercícios de tonificação pélvica pré-natal.

Além de ajudar com os exames pré-natais, ter uma tonificação mais saudável ajuda no processo do parto normal e, potencialmente, melhora o parto e a recuperação. Também pode ajudar a reduzir os tempos gerais de recuperação, independentemente do método de nascimento.

Observe que uma consulta com o médico é necessário para confirmar a aplicabilidade de opções de tratamento e para certificar-se que não há riscos à gravidez devido aos métodos de tratamento.


 

Veja Também

Pin It on Pinterest

Share This